terça-feira, 10 de novembro de 2009

Ainda sobre o México

Sobre a viagem de João Netto ao México, andei pesquisando e encontrei alguma referência no site http://www.mfnet.com.br/historia.html
Leiam:

"Durante o governo Dutra, um grupo de criadores exportou quinhentas cabeças de gado zebu para o México. O gado ficou preso numa ilha em observação esperando autorização para desembarcar no continente. Sem resposta, os exportadores ficaram aflitos e decidiram recorrer à Mário Franco. Mais tarde, o pecuarista veio a saber o que se passava e descobriu que o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Pawley Jr. era quem estava amarrando tudo.Acompanhado do presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, Israel Pinheiro e do ministro da Agricultura, Apolônio Salles, Mário Franco decidiu procurar o embaixador que estava prejudicando as negociações. Foram recebidos mal. “Ele disse que um grupo de brasileiros sem escrúpulos, tinha enviado um gado com aftosa para o México e que esse gado voltaria para o Brasil ou seria incinerado. Os meus amigos políticos, acharam melhor não discutir o assunto. Mas eu, com temperamento um pouco de diferente, declarei ao embaixador que o gado desceria de qualquer maneira”, disse Mário Franco à Revista Veja.Entusiasta da exportação de zebu, principalmente para os demais países da América Latina, Mário Franco resolveu procurar o presidente Dutra, para alertá-lo de que se o gado voltasse para o Brasil ou fosse incinerado, estava liquidada a pecuária e as exportações de carne brasileira. A opinião atualizada sobre o mercado internacional demonstrava que já naquela época Mário Franco antevia o potencial e a posição de líder que o país viria a conquistar décadas depois.A sugestão dada ao presidente Dutra era de que telegramas fossem enviados imediatamente ao presidente Truman, dos Estados Unidos, e ao presidente Miguel Alemán, do México, pedindo a colaboração deles no sentido de fazer o gado entrar imediatamente no continente. Três dias após o envio dos telegramas, o gado entrava no México e Mário Franco vencia mais uma batalha a favor do zebu brasileiro".

Obs.: Mário de Almeida Franco, filho de cafeicultor de ribeirão Preto, criador de Zebú e proprietário da Fazenda São Geraldo, às margens da BR 050 em Uberaba MG.

Nenhum comentário:

Postar um comentário