sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Em tempo

Com o NOSSOCATALAO acredito estar, de alguma forma, prestando um serviço aos catalanos trazendo informações através de fotografias, documentos e depoimentos. Assim, na medida do possível, procuro me prover de dados tantos quanto disponíveis a respeito de uma e outra cena.
O trabalho do historiador se baseia, fundamentalmente, inexoravelmente, inquestionavelmente, na maior quantidade possível de dados disponíveis o que irá conferir ao resultado do seu esforço maior qualidade e credibilidade.
Nesse sentido eu esclareço o seguinte: Otávio Lage de Siqueira no período de 1962 a 1965 foi prefeito de Goianésia. Em 1964, Mauro Borges era o governador do Estado e que, deposto do cargo após o golpe militar, foi sucedido pelo interventor federal, o militar de alta patente Emílio Rodrigues Ribas Jr. que, inclusive, esteve em Catalão em 1965 durante as comemorações do aniversário da cidade. No ano de 1966 Otávio Lage elegeu-se governador em eleição direta c0m mandato até 1968. A partir daí, com a decretação do Ato Institucional nº 5 - o famigerado AI-5 - os governadores de estado, territórios e D.F. e os prefeitos de capitais e cidades consideradas área de segurança nacional, passaram a ser eleitos indiretamente, ou seja, por indicação.
Dentro desse quadro, Otávio Lage, que mesmo sendo eleito pelo voto direto para o primeiro mandato, apoiou os militares o que lhe valeu a indicação para um segundo mandato de governador no período de 1968 a 1971. De forma que informação veiculada em jornal que circula pela cidade, dando conta da presença de Farid Nahas com o governador Otávio Lage em 1964, é errada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário