segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

A Igreja do Rosário

Na década de 1830, Emerenciana Netto Carneiro Leão, nascida na Freguesia de Santo Antônio da Manga, hoje Paracatu, casou-se com Manoel Pereira de Cerqueira e foram residir em Catalão, onde Emerenciana ganhara boa parte da Sesmaria do Ribeirão. Devotos de Nossa Senhora do Rosário, prometeram que se ali fossem felizes, ergueriam uma igreja em louvor a esta santa. A promessa começou a ser cumprida, primeiro com a fundação da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário. Emerenciana e seu filho João de Cerqueira Netto construíram a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, hoje Velha Matriz, ajudados por parentes e amigos. Já construída, em 1876, precisamente no dia 28 de julho deu-se início à permuta da então Igreja de Nossa Senhora do Rosário pela antiga matriz, que naquela ocasião se chamava Nossa Senhora Madre de Dios.
A permuta foi encabeçada pelo tenente-coronel João de Cerqueira Netto, que exercia na época o cargo de provedor da Irmandade, com a condição única de se fazer anualmente, ali, a novena em louvor a Nossa Senhora do Rosário. Para aprimorar o culto, João Netto enviou agregados seus a Araxá com a finalidade de aprender o cerimonial da congada e trazê-lo para Catalão. Hoje o número de ternos de dançadores é grande e a devoção à Virgem do Rosário se expande dia-a-dia. Nesta fotografia, provavelmente de fins da década de 1940, início de 1950, duas professoras à esquerda com uniforme da Escola Paroquial: são Beralda Gomes, filha de Pio Gomes, e Geralda Couto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário