quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Esclarecimentos

Em outubro de 2009 publiquei esta fotografia onde estão Mauro Netto (sobre a motocicleta) e Maurício Mesquita. Naquela ocasião escrevi que Maurício tentara sequestrar um dos netos do industrial italiano, o Conde Francisco Matarazzo. Conversando com um sobrinho de Maurício, ele me esclareceu algumas coisas: que Maurício, por essa época, já dava sinais de desequilíbrio mental e que teria escrito aos Matarazzo confessando a intenção de praticar o sequestro contra um de seus familiares. E se dirigiu a São Paulo onde, a essa altura, a polícia já havia sido notificada sobre a tal carta. Lá chegando Maurício foi preso e apanhou muito e isso só fez piorar seu estado mental. Transferido para o Hospital Adauto Botelho, em Goiânia, Maurício, pouco tempo depois, veio a falecer.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Precisa ser tombada

A coleção de fotografias a seguir mostra uma relíquia da engenharia civil. Ela já foi mostrada aqui no NOSSOCATALAO. Todavia, no domingo, dia 26 de dezembro, estive no local para comer um franguim caipira, juntamente com amigos. Na primeira fotografia estão presentes, entre outros, Silvio Carolina, Zé Alberto, Jamil Barbosa, Donato, Beto Xibiu (atual proprietário). As imagens seguintes mostram o casarão sob diversos ângulos e a constatação de que a estrutura, assim como os detalhes de alvenaria, estão preservados. É uma construção muito bela e representa o estilo arquitetônico de uma época. Merece uma boa reforma e, quem sabe, ser tombada pelo patrimônio histórico. A obra de 86 anos e que tem a assinatura de Ricardo Soares, avô de Ricardo Safatle (Fórmula R Honda), fica na Fazenda Pé do Morro e à época da construção pertencia a Olegário Teixeira, pai de João Martins Teixeira que, aliás, nasceu ali.

Chácara do Chaud

À esquerda, Zé Maurício e à direita Tonim Chaud. Fotografia da década de 1970 tirada na chácara da família Chaud, situada às margens da BR 050 próxima ao trevo das minerações. Não tendo sido possível tirar a fotografia da moldura, fotografei-a por cima do vidro e, incidentalmente, meu reflexo aparece na imagem.

Friends

Dudu Chaud, Isac, Tonim Chaud e Zé Maurício. Década de 1970.

Quem será?

Esta fotografia é, possivelmente, de meados da década de 1920 e esta criança viria a se transformar em um dos maiores ícones da educação de nossa cidade. Mente privilegiada e de uma erudição invejável, foi prefeito de Catalão e ocupou importantes cargos na burocracia do estado. Arrisque um palpite sobre quem você imagina ser o garoto;

Com JK

As duas fotografia a seguir datam do início da década de 1970, na capital paulista. A primeira registra a presença de Silvio Netto de Campos e o ex-presidente Juscelino Kubistchek em uma comemoração. A segunda fotografia registra Da. Lourdes, esposa de Silvio Netto de Campos, em um momento de total descontração, dançando com o ex-presidente na mesma ocasião. Não mais que 3 anos mais tarde, JK viria a falecer em um acidente automobilístico. À época, cogitou-se a possibilidade de o acidente ter sido planejado pelo governo militar, uma vez que o nome de JK, apesar do regime de exceção, incomodava os militares. Todavia, o fato não foi além dos limites da especulação. Silvio Netto de Campos é irmão do ex-prefeito e ex-deputado estadual João Netto de Campos. Dos 10 filhos de Inhozico e Juvenília, Silvio é um dos 3 que ainda estão vivos. Reside em São Paulo e já não dispõe da plenitude de sua saúde. Sua esposa Lourdes é falecida.



Correção

Uma correção sobre esta fotografia. Embora, de fato, a Olimpíada dos Profissionais Liberais tenha sido disputada durante alguns anos na década de 1980, esta fotografia, na verdade, foi tirada em um jogo amistoso disputado na vizinha Cumari e quem está em pé, à esquerda é o então Juiz de Direito da Comarca de Catalão, Dr. Rogério.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Moçada

Em pé da esquerda pra direita: Gilberto Democh (Café Sultão), Jorge Simão (irmão de Antônio e João que estão na fotografia abaixo e que mora em Goiânia), Manoel João (filho do Juiz de Direito Dr. Firmo Ferreira e que, segundo irformações, cometeu suicídio), Ismael Teodoro, (odontólogo, filho de José Teodoro de Souza, já falecido), Marival, ?. Agachados: Dimas Democh (filho de Jorge Democh), ?, Fernando Ulhoa (SAE, filho de Osires Pimentel e Nilda Margon) e Márcio Hummel (filho de Lauriston e Da. Benzinho, irmão do apresentador Marcos Hummel). Fotografia que nos remete ao início da década de 1960.

No Bar e Restaurante Irapuan

Fim dos anos 1950, inícios dos anos 1960. O local é o Bar e Restaurante Irapuan que ficava na Av. 20 de Agosto, ao lado do Salão de Festas do CRAC. O salão do Irapuan era dividido por um biombo e separava o ambiente do bar do ambiente do restaurante. Observem, à direita, atrás dos rapazes: o biombo era uma armação metálica recoberta com tecido e, se bem me lembro, era cor de rosa. Na fotografia, da direita para esquerda: Antônio Simão, que viria a ser gerente do Banco Mercantil e posteriormente, na década de 1970, transferido para a agência da Av. Goiás, em Goiânia. Antônio é falecido ( a residência da família Simão era onde hoje existe uma loja de móveis usados na Rua Americano do Brasil, esquina da Praça do Rosário). Depois, Rubens, o popular Girafa, também, falecido. Em seguida, João Simão, irmão de Antônio, mudou-se para Goiânia onde foi barbaramente assassinado. O de terno claro, de acordo com informações, seria um dos filhos do Juíz de Direito Dr. Firmo Ferreira, provavelmente João Bosco. Em seguida 2 irmãos parentes  do ex-prefeito Eurípedes Pereira e, de acordo com informações, um deles matou o próprio irmão. Os demais estou pesquisando. O mais à esquerda me parece ser Efren Salgado, sobrinho do Sebastião Salgado, o popular barbeiro Bicuca. Sobre as mesas, uma garrafa de conhaque e várias do refrigerante de laranja, CRUSH. Atrás do balcão vemos o "bartender" que eu imaginava ser o Jair (aquele que trabalhou durante anos na AABB), mas, de acordo com informações, não se trata dele. Todavia, Jair trabalhou durante anos para o proprietário do Irapuan, dividindo seu tempo, também, com o Bar Taco de Ouro, que funcionava onde foi o HSBC e que, também, era de propriedade do Chico do Irapuan. Atrás dele, um forno elétrico usado para assar pizzas e sanduíches. O Irapuan, durante muito tempo, serviu de local para as reuniões de confrarias como Rotary e |Lions Club e era ponto de encontro para uma prévia antes dos concorridos bailes do CRAC. Por essa época, em todo evento social realizado no CRAC era obrigatório o uso de terno.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Natal em família


Da esquerda pra direita: Astéria, Da. Belita Aires, Astério, Irmã Yolanda, Berenice, Adriana e Angélica.

Depois, Amália, Dr. Hélio Vaz e Sérgio. As crianças Astério, Adriana, Angélica e Amália são filhas de Astéria e do médico Nadin Safatle, portanto, netas de Irmã Yolanda (mãe de Astéria) e bisnetas de Da. Dagmar (mãe de Astério, esposo de Irmã Yolanda) e pelo lado paterno são netas de Farid Miguel Safatle e Da. Nazira.
Dr. Hélio e Berenice são, também, filhos de Da. Dagmar. Sérgio é filho de Dr. Hélio. Nesta fotografia, apenas as crianças são vivas. A fotografia, segundo informações, foi tirada em uma noite de Natal, na casa de Da. Dagmar, em fins da década de 1970, início de 1980.

Em Araxá

Meados da década de 1950, a família de Geraldo Evangelista em Araxá-MG, em frente ao famoso Hotel Barreiro. Estão presentes o casal Geraldo e Geralda e os filhos Marise, Tadeu, Cristiano, Fernando e Paulo César. O hotel, hoje denominado Grande Hotel de Araxá foi iniciado em 1938 e inaugurado em 1944 pelo então presidente Getúlio Vargas e pelo governador de Minas Gerais, Benedito Valadares. O projeto paisagístico tem a assinatura de um dos mais conceituados paisagistas no mundo, Roberto Burle Marx.

Missão de formar e ensinar


Desde o inicio, até os momentos atuais, em nada foi mudado o processo de formação e ensino religiosos, do colégio Mãe de Deus acompanhando, é claro, a linguagem de cada época.
A preocupação essencial do Colégio, como centro educativo Católico sempre foi, oferecer uma cultura humana aberta à mensagem da salvação, fundamentada no conhecimento da palavra de Deus e na doutrina da Igreja, preparando os alunos para uma atuação na vida, de acordo com os princípios evangélicos, no compromisso do serviço em busca de um mundo mais justo e fraterno. (extraído de História que se torna Vida)


1ª Eucaristia no Colégio Mãe de Deus na década de 1940.

1ª eucaristia no Colégio Mãe de Deus na década de 1980. Um detalhe que se nota e expressa uma realidade: na primeira fotografia, somente, meninas e, na segunda, somente, meninos.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Cine Guarani

Fotografia de fins da década de 1940 e que mostra alguns elementos muito interessantes. O local é a Av. 20 de Agosto, em frente ao Cine Guarani (atrás dos personagens). O cartaz exposto anuncia o filme "Ninguém vive para sempre", um suspense policial estrelado por John Garfield e Geraldine Fitzgerald. O filme é uma produção de 1946. O prédio do Cine Guarani ficava em um nível bem mais elevado que a rua e pode-se observar que a parede está toda rabiscada com nomes (Yolanda é um deles) e vária palavras. A senhorita do meio é Hornézia Coelho a qual acredito ser irmã dos professores Brás Coelho e Geraldo Coelho Vaz. As outras garotas me parecem ser as irmãs Lúcia a Maria Antonieta Bretas Netto, filhas de Cyro Netto e Aída. Os meninos, também, filhos de Cyro e Aída são o hoje advogado João Enéas e o cardiologista, especialista em marca passo, Dr. Renato. De acordo com o professor Gustavo Coelho, que enviou-me esta fotografia, aquele que a tirou foi seu pai Sebastião Coelho. Hoje, onde funcionou o Cine Guarani, está instalado o Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão.

John Garfield e Geraldine Fitzgerald, os astros do filme cujo cartaz aparece na fotografia.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Grupo Escolar 10 de Novembro


Estas duas fotografias mostram as instalações do Grupo Escolar 10 de Novembro. O Grupo Escolar 10 de Novembro funcionou onde está o prédio abandonado da Fundação Wagner Estelita Campos (Colégio Anchieta e Escola de Comércio). Ali, também, foi a sede do executivo municipal. No Grupo Escolar lecionou, por exemplo, Da. Maria Gomes Barbosa, filha de Pio Gomes e esposa de Sr. Wilson Barbosa e foi dirigido por Maria Antonieta Hummel, irmã do ex-prefeito Paulo Hummel.

Um diploma

Certificado de Aprovação do Curso Primário do Grupo Escolar 10 de Novembro do aluno Augusto Ribeiro Furtado, no ano de 1946. Assinam o diploma: como Diretora Substituta, Maria Antonieta Hummel; como Professora, Maria Gomes Barbosa, filha de Pio Gomes.

Carnaval das baixinhas

Carnaval das baixinhas no Salão de Festas do Clube Recreio. Atrás, da esquerda pra direita: Daniela Abrão, Criatiane Aires e Elaine. A frente:  Elisa, Maysa Abrão e Daniela Paes. Ao que parece as meninas sairam-se vencedoras do concurso de blocos; observem um envelope nas mão da menina Maysa, provavelmente, com o prêmio.

Carnaval no CRAC

Carnaval no CRAC, na década de 1970, tinha como ponto alto, a disputa de blocos. Na fotografia um bloco formado por Eurípedes Tavares e Aline, Waldevan e Fátima, Gracinha e Fernando e Lucília e Eurípedes Macedo.

Uma carreata

Esta fotografia, acredito, é da década de 1970 (novembro de 1972) e mostra  a carreata comemorativa da eleição de Silvio Paschoal à prefeitura de Catalão. O local é um trecho da Av. 20 de Agosto e pode-se ver, ao fundo, o prédio da Fundação Wagner Estelita Campos onde funcionava o Col. Anchieta. Os automóveis pela sequência: Rural, Corcel, Aero Willys Itamarati e mais adiante, uma DKW Vemagueti. Na calçada Sra. Stela Gondim, esposa de Divino, proprietário da A Escolar.

Advogados Futebol Clube

Na década de 1980, em determinado período, acontecia a Olimpíada dos Profissionais Liberais em que engenheiros, advogados, médicos disputavam modalidades esportivas, basicamente jogos de salão. Aqui vemos um time de futebol de salão formado por advogados. São eles: Wilson Faiad, Adélio Campos, Waldemar, Costantino Tartuci ( tinim) e Luís Antônio Guimarães ( o Totõe, neto de Portugal Porto Guimarães e que, atualmente, mora em Araguaína).

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

20 de Agosto de 1969

No ano de 1969 era eu aluno da 1ª série ginasial do Colégio Anchieta. Naquele ano o desfile de 20 de Agosto teve como ponto alto a concentração de todas as escolas participantes no campo do Genervino da Fonseca. Esta fotografia, acredito, registra o evento. Na ocasião, a direção do Anchieta já estava sob a batuta do professor de Matemática, Adilson Aires, em substituição a João Margon, afastado por ordem do governo militar sob a acusação de atividades subversivas.

Catalão Futebol Clube

Desfile dos atletas do Catalão Futebol Clube por ocasião das comemorações do centenário de Catalão em 1959. Houve uma grande concentração das fanfarras colegiais no campo do Genervino da Fonseca. O alambrado visto aqui é o mesmo desde então. o atleta à esquerda, segurando a bola é José Avelino de Almeida e o goleiro é Marion Abrão. A frente de José Avelino é Jacy Salomão. O porta bandeira é Chico Margon e atrás dele é Dimas Pires e atrás de Dimas me parece ser Franklin Delano Roosevelt, o popular Coquinho. O mais à direita é Randolfo Campos, filho de Dr. Tharsis Campos. Encostado no alambrado identifico Naim Fayad (de camisa branca, atrás do porta bandeira).

Elias Jorge Democh

Fotografia de 1947 e mostra o imigrante árabe Elias Jorge Democh com, possivelmente, dois de seus netos, os quais estou buscando identificá-los. Elias Jorge Democh desposou Kafa Calixto Salomão, filha de Calixto Elias Salomão, o primeiro imigrante árabe a fixar residência em Catalão. Do casamento nasceram Jorge, William, Pedro, Habib, Wilson, Naria, Lídia (Hened), Esmeralda, Adélia, Lulu (Pérola) e Badra (Lua).
O bar/Restaurante Casa Velha, na Av. 20 de Agosto, em frente à Fundação cultural, foi a residência do casal Elias e Kafa.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Encontro de jovens 1

Encontro de Jovens que teve a coordenação do Dr. antônio Isaac e esposa, Tereza Margon e Frei Sebstião. Entre a moçada identifiquei vários dos presentes. À esquerda, duas garotas em pé, são elas Marli e a hoje empresária Flávia Safatle Goulart, proprietária de O Boticário. E mais: Cássio da Paixão, Maria Amélia Carolina, Bombinha (filho do fotógrafo Bomba), Gustim do Povo, Hebim (filho de Heber Campos), o hoje colunista Adriano Rocha, Ruiter Teixeira. Postados em pé, à esquerda, Frei Sebstião e Da. Tereza Margon e à direita Dr.Antônio Isaac e esposa.

Encontro de jovens 2

Encontro de Jovens que teve como coordenadores João Enéas, Kalil Abrão, Frei Sebastião. A qualidade da imagem não é das melhores, todavia alguns jovens são reconheciveis: Jorginho Democh, Marcelo Goulart, Marquinhos Abrão (Santo Pane), Dadaco (Laranja Doce), Tania Lopes, Mirna Paschoal, Denise Abrão, Mercia da Paixão, Marcio Peres, Ze Eduardo, Milindim, Giovani Cortopassi e outros. Encontro realizado na década de 1970.

O casamentode Democh e Sebastiana

No mês de dezembro de 2010, comemora-se o aniversário de 50 anos do casamento do casal Democh Jorge Elias e Sebastiana, a quem todos a chamam de "Fia". Da união nasceram Jorge, Elias e Sumaia. Democh é filho de Jorge Democh que é filho do imigrante árabe Elias Jorge Democh e de Da. Kafa, que é filha do imigrante, pioneiro entre os árabes em Catalão, Calixto Elias Salomão. Sendo assim, Kafa é irmã de Nazira Safatle, de Rosa Calixto Salomão e de Samira Abrão. As duas fotografias a seguir registram a cerimônia religiosa do casamento de Democh e Sebastiana no ano de 1960, realizada na Igreja Velha Matriz. Observem atras da noiva a presença do padrinho Dr. Jamil Sebba.




quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Tiro de Guerra

As informações sobre esta fotografia não são precisas. De concreto, sabemos tratar de uma turma do Tiro de Guerra que, em Catalão, funcionava nas imediações da Praça Duque de Caxias, local que, suspeito, seja mostrado na imagem acima. No verso da fotografia há uma inscrição: Dedico a minha querida mamãe Divina, esta fotografia em recordação ao Tiro de Guerra nº 237. Vilácio Ribeiro

5 gerações

Fotografia das mais interessantes. Ela mostra uma situação difícil de se verificar nos dias atuais. No verso a inscrição revela tratar-se de 5 gerações, ou seja, mãe, filha, neta, bisneta e tataraneta. Se bem entendi, são elas: Aparecida Nair, Nair Agripina, Agripina, Maria Cristina e Cristina. Bem embaixo a data: 23 de janeiro de 1938. Pela data supõe-se que a matriarca tenha sido escrava.

Encontro de Casais

Encontro de Casais. O local desta fotografia é o pátio do Col. Mãe de Deus e a época me parece ser de´cada de 1980 e pela vestimenta de várias pessoas, era inverno.

Remington 12

A velocidade com que a tecnologia vem tornando obsoletos equipamentos de escritório é espantoso. A máquina de escrever, não obstante o boom cibernético que tomou de assalto o mundo moderno, ainda é usada por alguns profissionais, muito embora em pequeníssima escala. Máquina de escrever virou peça de museo. Esta da fotografia é uma Remington 12, fabricada em 1922 e pertence a família de William Tartuci e pode ser vista no antigo Empório Goiás, na Av. 20 de agosto, ao lado do Bradesco. Chama a atenção o fato de estar em perfeito estado de funcionamento.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Da. Iaiá em família


Fotografias que mostram a família de Rosentina de Sant'anna e Silva, a educadora Da. Iaiá. Na primeira fotografia D. Iaiá com seu esposo Hermógenes, o filho Sebastião e as filhas Maria Luiza (Iza, a criança menor) e Maria Bárbara (Bá ao lado do irmão Sebastião). Os demais presentes não consegui identificar.
Na segunda fotografia os filhos de Da. Iaiá, Sebastião, Maria Bárbara e Maria Luiza (de cabelos cacheados).
A primeira fotografia foi enviada por Maurício Macedo Salles que viria a ser um dos grandes amigos de Ivan Sant'anna, neto de Da. Iaiá e filho de Sebastião e a segunda me foi enviada pela escritora Sonia Sant'anna, neta de Da. Iaiá e, também, filha de Sebastião).

Sírio - brasileiro

Documento de identidade do imigrante árabe, (nascido na Síria e naturalizado brasileiro) Antônio Salles. 
(Imagem cedida por Maurício Macedo Salles, neto de Antônio)

sábado, 27 de novembro de 2010

Especialmente para Antônio Salles

Placa da máquina adquirida na Alemanha pelo imigrante árabe Antonio Salles e que foi construída especialmente para ele. A máquina à vapor fora utilizada na Usina montada na Fazenda Saudade, cuja foto já foi aqui publicada. Décadas depois, a máquina foi vendida para João Netto de Campos que a utilizou na montagem de uma serraria na fazenda São João da Cruz, próxima ao Distrito de Sto. Antônio do Rio Verde, onde a madeira era transformada em dormentes para utilização na estrada de ferro. Foi nessa época, início da década de 1960, em que esta placa foi removida e guardada como recordação.
(imagem gentilmente cedida por Maurício Salles Macedo, neto de Antônio Salles)

Dona Zélia Campos Marot

Zélia Campos Marot, esposa de Dr. Roberto Marot e filha de Tharsis Campos. Mãe de Dr. Robertinho Marot, Flávio, Cláudia e Silvia, Da. Zélia, alguns anos atrás, foi vitimada por acidente automobilístico na rodovia Catalão-Ipameri, próximo à propriedade rural da família.

Trio calafrio

O odontólogo Julio antonio Paschoal Salles, o imigrante árabe e comerciante Mohamed Abdel Aziz Chame, mais conhecido como Primo e Tôe Patota. A loja de confecções e calçados de Primo ficava na esquina da Av. 20 de Agosto com a Rua Raldolfo Campos, onde hoje é uma loja da Vivo.

Rua do comércio

Rua do Comércio, hoje Av. 20 de Agosto. ao fundo a Praça da República, hoje Praça Getúlio Vargas. Fotografia mostra, também, o Edifício dos Faiad, inaugurado em 1934, cujo interior e teto são ricamente decorados por pinturas, na própria parede, do artista Etore Clerice, vindo da Europa, especialmente para realizar ali, seu trabalho. Estando desabitado e com parte de seus cômodos alugados para a iniciativa comercial, várias paredes foram demolidas e muitas pinturas viraram pó. Um pouco mais ao fundo, depois da praça, o casarão dos Paranhos, onde morou o senador Paranhos, assassinado em fins do século XIX.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Casa da família Salviano

Casa da fam´lia Salviano que fica na rua Antônio Sebba, próxima ao Hospital São Nicolau. Quem passa pelo local pode perceber que as gravuras vistas no alpendre da casa ainda estão preservados. Aqui morou o casal Toinzim Salviano e Da. Olívia e os filhos Ruth, Beth, Marly, Antônio José, Carlos e José Carlos. O casal é falecido e os filhos todos são vivos.

Dr. João Sebba

O médico João Sebba Neto e sua prole: Maria Tereza (hoje Psicóloga), Cristina (Nutricionista do Restaurante Popular) e Marcelo (Farmacêutico - Drogamar)

Formatura no CRAC

O Salão de Festas do CRAC, em determinado período, era um dos poucos locais em condições de sediar eventos de toda sorte como reuniões de confrarias, formaturas, festas de aniversários etc. Nesta fotografia Frei Davi, religioso norte americano da Ordem Franciscana  e um dos mais populares que já passou por Catalão, cumprimenta o formando (?). Bem aofundo a presença de Pedro Goulart, que já foi presidente do Goiás Esporte Clube em um passado recente.

Juventude Catalana

Em pé, da esquerda pra direita Sérgio de Melo (filho de Júlio Pinto de Melo), o hoje deputado Jardel Sebba, Mário Luís (filho do eletricista, o popular Chato ou Xato), Celso Aires (irmão de João Carlos Aires, o Toquinho, presidente do PT Municipal) e Márcio Hummel, irmão de Marcos Hummel. Fotografia, creio, do início dos anos 1970.

Antes de 1950

Descida da hoje Rua Egerineu Teixeira, a rua da Caixa Econômica, esquina com a 20 de Agosto. A ausência da Santa Casa indica que esta imagem é anterior a 1950 e que a igreja no alto do morro de São João já havia ganho sua arquitetura atual.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Autor e obras

Dois momentos no lançamento do romance policial "Paisagem com cavalo" do escritor e arquiteto catalano Halley Margon Vaz Jr., ocorrido em 31 de agosto de 2010, na Livraria Travessa, no Rio de Janeiro.
Na primeira fotografia, Halley com sua filha Lívia e na segunda imagem ele aparece autografando um exemplar de sua obra.


A casa dos Almeidas

Casa da família Almeida. Orlando e Da. Inês tiveram Mário, José Avelino, Maurício, Maria Inês, Marcos, Dorinha, Dorane. Dorane, a caçula, fora batizada por Juscelino Kubistchek e Da. Maria Isabel de Mendonça Netto, esposa de João Netto de Campos. Antes dos Almeida, o imóvel fora ocupado pelo Fotógrafo José de Brito. A casa fica na Av. 20 de Agosto, em frente a Terrafértil e hoje é ocupada por uma boutique. Em uma outra fotografia em que este imóvel é visto de um outro ângulo, pode-se ver que do lado esquerdo tinha como vizinha a Farmácia São José de propriedade de José de Melo.

Residência de Rosa Calixto Salomão

De acordo com informações esta residência pertenceu a Rosa Calixto. Se fosse hoje, o imóvel estaria em frente à agência lotérica Zebrão, na Av. 20 de Agosto. A julgar pela localização, ali, fora erguida a residência de Hélio Leite Martins, em fins da década de 1960, início de 1970, cujas fotografias da construção e depois de pronta, já foram publicadas aqui no nossocatalão. Rosa Calixto, de acordo com informações, é irmã de Nazira Safatle (esposa de João Farid) e Samira Abrão (esposa de Nicolau Abrão). Culturalmente, o árabe dá aos filhos apenas o sobrenome do pai. Ao se casarem, as mulheres perdem o sobrenome do pai e ganham o sobrenome do marido. Rosa Calixto não se casou, sendo assim, o sobrenome "Calixto Salomão" ela herdou do pai, o imigrante árabe e pioneiro em Catalão, Calixto Elias Salomão que aqui chegou em 1895 com sua esposa Jamile e 3 filhos.