sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

A seleção em Araxá


A seleção brasileira, em 1950, esteve uma temporada em Araxá, no hotel Barreiro. Na fotografia podemos ver o goleiro Barbosa (deitado), Zizinho (o primeiro à direita, agachado), Mauro Galvão (o terceiro em pé da direita pra esquerda). Entre o garotos, estudantes do colégio Diocesano de Uberaba, Hélio Martins, o segundo depois de Zizinho.

Um Ranchão

Esta fotografia registra uma reunião de amigos e familiares e, pelo ambiente, sugere ser uma espécie de Ranchão. Aqui temos a presença de Palmira Leite Martins, seu esposo Chico Cassiano. Ao fundo Nair Ribeiro e seu esposo Antônio, pais de Lúcia Ribeiro (a Lúcia do Alvim - Galeria Antônio Ribeiro).

Homenagem

Fotografia mostrando cerimônia no monumento construído em homenagem ao pracinha Aldemar Ferrugem, morto na Itália durante a II Guerra Mundial. O monumento foi uma iniciativa do Rotary Club de Catalão.

Hélio Martins

Fotografia de final da década de 1930, início de 1940. A criança é Hélio Martins e ao seu lado funcionário do avô Chico Cassiano, Nito.

Uma festa

Fotografia tirada no Salão de FEstas do Colégio Estadual João Netto de Campos. Entre os presentes Hélio Martins, sua esposa Adma, Maria Augusta Abrão e outros. Na mesa uma garrafa de scotch whisky.

Em 3 Ranchos

Reunião de rotarianos na casa do pai do ex-prefeito Eurípedes Pereira, em 3 Ranchos. Da esquerda pra direita: Bruno Pachoal, ?, ?, Paulo Fayad, Totõe Rodovalho, Hélio Martins, Ovídio de Paula, ?, o pai de Eurípedes e Geraldo Rabelo.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Usina Martins

As próximas 4 fotografias retratam um dos empreendimentos industriais de maior importância para Catalão: a Usina Martins, que produzia açúcar e, ao tempo da II Guerra Mundial, chegou a fabricar álcool carburante. O maquinário foi adquirido por Francisco Cassiano de Antônio Salles, na década de 1940 e esteve em atividade até início da década de 1970. As edificações da usina, inclusive a grande chaminé, ainda estão de pé e ficam na rodovia Catalão/Ouvidor, logo após o aeroporto, na propriedade que hoje pertence a Hélio Martins, filho de Francisco Cassiano. Ali foi contruída uma pequena vila onde moravam os funcionários da usina
Este caminhão, já mostrado anteriormente, chegou a rodar com álcool produzido na própria usina. Aqui, ele aparece carregado com sacos de açúcar cristal. Na porta do veículo, a inscrição de Usina Martins. Ao volante, Cassiano Leite Martins, filho de Chico Cassiano.
O proprietário Chico Cassiano encostado em um bomba de combustível tendo a usina às suas costas.
Vista da parte posterior da Usina e sua grande chaminé.
Vista panorâmica da Usina. Observem a quantidade de edificações: casas para os funcionários.

Caça

Além da pescaria, a caça foi, em outros tempos, uma atividade muito praticada pelos catalanos que se deslocavam para regiões longinquas em busca de carnes silvestres. Nesta fotografia, o primeiro à esquerda é Chico Cassiano.

Festa

Da esquerda pra direita: ?, Carlos Goulart, Jair Sebba Fayad (o Veinho), Alexandre França (pai), Afonso Aires, Hélio Martins, José Avelino, Jesus Geraldo de Melo, Luís Pena, Zacarias
Abrão, Alexandre França (filho), Luciano, Mauro Netto e Tonim Pires. Lá atrás vejo, Paulo Abrão, Marion Abrão e Nagib Salomão. Década de 1970. O local é a casa de Hélio Martins, na Av. 20 de Agosto, cujas fotografias dela em construção e terminada, foram aqui publicadas dias atrás.

Os amigos

Da esquerda pra direita: Prof. Chaud, Halin Esperidião, Silvio Netto de
Campos, Hélio Martins e Zacarias Abrão.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

CRAC Amador

Time amador do CRAC que disputou o título goiano de 1967 da categoria. Em pé, da esquerda pra direita: Mané Grosso, Waltinho (Posto Jóia), Jairo, Heleno, Luís, João César, Cão, Ézoli e Romancito. Agachados: Paulinho, Zé Paulo, Tomate, Sérgio de Melo, Joel Paschoal, Nauro e Waguinho. No Estádio Olímpico, em Goiânia.

Bodas de Ouro

Bodas de Ouro de Da. Amélia e Seu Jorge Affiune. Atrás, emocionada, a filha Maria e à direita a neta Márcia.

Miguel e Affiune

Casamento de Miguel Affiune e Salma Isaac, pais de Daniela Affiune da Fruto da Seda Lingerie.

Praça

Vista da Praça Getúlio Vargas com o prédio de Nasr Faiad ebem mais ao fundo, atrás do prédio de Nasr Faiad, pode-se ver o prédio da Santa Casa ainda em construção.

Ciclismo

Corrida de bicicleta realizada em Catalão na década de 1950. Na fotografia a vencedora Ilma Affiune

Homenagem Póstuma

O advogado Rivadávia de Mendonça, filho de Álvaro Paranhos e Da. Dily, sempre atuou junto à classe dos bancários de São Paulo. Abaixo, edição de Março/Abril de 1975 do Jornal Folha Bancária - órgão de divulgação do Sindicato dos Bancários de São Paulo, em que Dr. Rivadávia foi, postumamente, homenageado.


terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Chico e Quininha


Chico Cassiano e sua irmã Da. Quininha. Da. Quininha é mãe do ex-deputado Arédio Teixeira e faleceu não faz muito tempo quando então contava mais de 90 anos.

Ed. Heloísa

Silvio Paschoal, Hélio Martins e José Salles. O local é o Edifício Heloísa, na esquina da
av. 20 de Agosto com Rua Dr. William Faiad e onde hoje fuinciona uma escola de idiomas. O Edifício Heloísa foi construído por Antônio Miguel Jorge Chaud e o nome Heloísa refere-se a uma de suas filhas.

No Canadá

Na década de 1970,Levy Pereira Martins, filho de Cassiano Leite Martins e Da. Áurea Pereira Martins, passou uma temporada no Canadá como Exchange Student. Ele é o da direita. Na fotografia uma dedicatória ao avô.

Da. Agripina


Esta senhora ao centro, com uma criança no colo chama-se Agripina e as demais pessoas ao seu lado são filhas e netas. Elas prestavam serviços de natureza doméstica na casa da família de Chico Cassiano.

Na ponte

O Prefeito Silvio Paschoal, Maria José Cardoso, Bruno Paschoal, o Advogado José Francisco na inauguração da Ponte sobre o Ribeirão Ouvidor.

Era uma vez

A sequência de fotografias a seguir, retratam um mesmo local e mostram a intensidade de transformações que ocorrem em uma cidade por conta de uma série de fatores, comdestaque para o econômico. A casa em construção, de propriedade do Engº Hélio Leite Martins, filho de Chico Cassiano, foi por ele próprio projetada. Ela fica na Av. 20 de Agosto, quase em frente à Agência Lotérica Zebrão. A obra foi concluída, salvo engano, bem no início da década de 1970. Atentando para as imagens, entende-se o que Caetano Veloso quis dizer com "A força da grana que ergue e destrói coisas belas", na música "Sampa".


A casa depois de pronta.
Após sofrer muitas transformações para ser adaptada à atividade comercial, a residência de Helio Martins ficou como mostra a fotografia acima. Observem na parte superiuor à esquerda um elemento da construção original: uma placa de mármore.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Ozark Leite

Ozark Leite, filho de Ozório e Olinda, foi prefeito de Catalão no início dos anos 1960.

Em BH


Fotografia tirada em Belo Horizonte mostra Juraci Pires, o primeiro à direita e Roberto Aires, o de terno branco ao centro. Juraci é filho de Pedro Pires e Nilza Aires e Roberto Aires é filho de Antônio Aires e irmão do médico Fernando Aires.

Caixa inaugurada

Cerimônia de inauguração da agência da Caixa Econômica Federal. Presente ao evento, o prefeito Silvio Paschoal aparece nesta fotografia fazendo discurso. A Caixa funcionou, primeiramente, onde hoje está a Gráfica São João.

Camões

Da. Angélica Paranhos, irmã de Ricardo Paranhos e filha do Senador Paranhos, seu esposo Davi Camões de Mendonça e o filho Álvaro Paranhos. Álvaro casou-se com Dily Guimarães, filha de Major Paulino.

Cazuza

Lembrança de primeiro aniversário de Cazuza. Cazuza é funcionário da justiça em Catalão. Seu irmão, conhecido por "LÚ", foi, por muitos anos, o porteiro do Cine Real.

Astéria


Yolanda Vaz de Mendonça, a Irmã Yolanda (à direita) e sua irmã Ivone à esquerda. O bebê é Astéria, filha de irmã Yolanda.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

O Salão de Festas do CRAC

O Salão de Festas do CRAC foi, durante décadas, um ícone do lazer em Catalão. Os eventos ali promovidos eram sempre muito concorridos. Além dos tradicionais bailes de gala, com a presença de artistas de renome, as noites e matinês carnavalescas também proporcionavam grande divertimento. Infelizmente, a estrutura do salão ficou seriamente comprometida pondo em risco a segurança dos frequentadores. Reformá-lo ficaria muito caro e decidiram vender o imóvel. Assim, a memória de quem ali passou grandes momentos de sua vida, é o que restou de período dos mais memoráveis da história de Catalão. A sequência de fotografias a seguir, registram alguns momentos da existência histórica de um local que testemunhou grandes transformações culturais de nossa cidade

Esta fotografia e a seguinte sugerem que este baile, em função dos trajes e do aspecto físico das senhoritas dançando, seja um tradicional Baile das Debutantes.
No palco do salão de festas do CRAC, Chiquinho e sua Orquestra

Detalhe interessante nesta fotografia: observem ao fundo a quantidade de pessoas assistindo à apresentação de Chiquinho e sua Orquestra, reparem que na sua totalidade todas são mulheres.
Neste baile, animado pelo Chiquinho e sua Orquestra, temos uma vista panorâmica da pista de dança reprleta de casais. à esquerda observem um casal dançando e a senhorita olhando para a câmera: é Ilma Affiune e à direita, quase ao centro, a figura inconfundível de Dr. Lamartine P. Avelar. A arquitetura do salão de festas do CRAC era algo muito interessante, muito bem pensada pois, de onde foi tirada esta fotografia, ficava o bar e quem quisesse chegar até ele não precisava atravessar a pista de dança, e sim passar pelas passarelas laterais. Além disso de cima tinha-se uma visão privilegiada da pista.
Um baile embalado pelo Chiquinho e seu conjunto. Foi um evento bastante concorrido. Observem as escadarias apinhadas de frequentadores, apreciando a atração musical.
Observem alguns detalhes nesta fotografia: o conjunto musical vestido de caipira; a decoração do salão com serpentinas; e as pessoas vestindo trajes sociais. Fica a pergunta: que baile foi esse?
No palco, à direita, a presença do presidente do CRAC Naim Fayad

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Posto Esso

O atual posto Catalão, situado no centro da cidade, na Av. Pedro Ludovico esquina com a Rua Wilson Faiad, nos idos de 1950/60 pertencia à família da Naim Fayad e revendia derivados de petróleo e produtos da bandeira ESSO. Esta fotografia foi tirada na sala de recepção do posto que até hoje guarda a mesma forma arquitetônica. observem na curvatura da vitrine. Agachado, empilhando latas de óleo lubrificante, Ary Fayad, filho de Naim Fayad e pai do ex-goleiro do São Paulo Futebol Clube, Nainzinho, hoje empresário em São Paulo.

Filhos de Frederico Campos

Noel, Lurdete, Ruth e Maurício, filhos de Frederico Campos.

O casal Ozório e Olinda

Ozório e Olinda são os pais, entre outros, de Palmira (esposa de Chico Cassiano), de Olinda (esposa de Adauto Aires e mãe do professor e ex-diretor do colégio Anchieta, Adilson Aires) e do ex-prefeito Ozark Leite. Olinda (mãe) é irmã de Da. Dily, de Virgílio Porto e de Portugal Porto Guimarães.

Na fazenda Buriti

O campeão de futebol de 1967, pelo CRAC, Lázaro Domingues em uma pescaria no Rio São Marcos, na fazenda Buriti, de propriedade do Chico Cassiano. A fazenda fica no município de Paracatu - MG. Dos herdeiros de Chico Cassiano, apenas o filho Cassiano Leite Martins preservou sua propriedade dividida entres os filhos Luiz, Francisco, Fernando, Levy e Hélio. Todos ainda mantém suas glebas, à exceção de Fernando.

Hélio e Adma


O casamento de Hélio Leite Martins e Adma.

Chico e seu caminhão

Francisco Cassiano Martins, o Chico Cassiano, e seu Chevrolet quando iniciou a implantação da Usina Martins.
O mesmo caminhão, agora, aposentado. Na fotografia, à esquerda, Ivan, filho de Chico, à direita.