terça-feira, 3 de agosto de 2010

Gente da nossa terra (6)



Antônio Salles nasceu na Síria em 29 de junho de 1888, filho de Salim Mallury e de Assma Thomé Mallury. Naturalizou-se brasileiro em 29 de dezembro de 1929. Chegou ao Brasil com 17 anos, em Catalão, onde trabalhou como balconista da firma Miguel Neto & Cia, tornando-se sócio tempos depois. Casou-se com Iraci Campos, filha de José Áçlvares da Silveira Machado, o conhecido Juca Cândido, e Júlia Amélia de Campos. Após o casamento, Antônio Salles retorno a Síria para visitar os pais. Lá. Iraci aprendeu a língua árabe. Em 23 de agosto de 1913 nascia em solo árabe o primeiro filho do casal, Lisandro que veio para o Brasil com 6 meses de idade. Na volta para o Brasil, a família Salles passa por Paris e lá, Antônio realiza enorme compra de produtos franceses os quais pretendia comercializar no Brasil, por conta própria. Todavia, estoura a I Guerra Mundial e toda a mercadoria foi perdida.
Já de volta a Catalão, estabeleceu no ramo comercial com uma loja de tecidos e chapéus e, ampliando suas atividades empresariais, montou um escritório de representação bancária, tornando-se o primeiro correspondente do Banco do Brasil, do Banco do Comércio e Indústria de Minas Gerais e do National City Bank, entre outros. Foi, também, o primeiro representante da Ford Motor Company e da empresa Theodor Wille & Cia. Adquiriu de Jocelyn Gomes Pires a Fazenda Saudade onde implantou o uso de maquinário agrícola sendo o pioneiro na mecanização da lavoura no município. Fabricou na Saudade, pinga, açúcar mascavo e montou uma usina onde fabricava o açúcar cristal, primeira e única no estado de Goiás, naquela época. Importou da Alemanha uma máquina de beneficiar arrroz e um locomove (máquina à vapor, semelhante a um gerador à diesel, que fazia movimentar outras máquinas) no qual havia uma placa de bronze desenhada na própria fábrica e que trazia o nome do proprietário “Antônio Salles”.
Para dirigir o escritório de representações, Antônio trouxe de São Paulo o contador, Higyno Marzo. Nesta época era pouco comum moças trabalharem em escritórios, todavia uma exceção foi feita para Maria das Dores Campos, a Mariazinha, que permaneceu trabalhando com o tio por seis anos.
Antônio e Iraci tiveram 10 filhos, sendo 6 homens e 4 mulheres. Tinha grande afinidade com seu irmão mais moço, Abdon Salles, com quem formou a firma Antônio Salles & Cia. e que representou um marco no desenvolvimento da economia de Catalão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário