terça-feira, 30 de novembro de 2010

Da. Iaiá em família


Fotografias que mostram a família de Rosentina de Sant'anna e Silva, a educadora Da. Iaiá. Na primeira fotografia D. Iaiá com seu esposo Hermógenes, o filho Sebastião e as filhas Maria Luiza (Iza, a criança menor) e Maria Bárbara (Bá ao lado do irmão Sebastião). Os demais presentes não consegui identificar.
Na segunda fotografia os filhos de Da. Iaiá, Sebastião, Maria Bárbara e Maria Luiza (de cabelos cacheados).
A primeira fotografia foi enviada por Maurício Macedo Salles que viria a ser um dos grandes amigos de Ivan Sant'anna, neto de Da. Iaiá e filho de Sebastião e a segunda me foi enviada pela escritora Sonia Sant'anna, neta de Da. Iaiá e, também, filha de Sebastião).

Sírio - brasileiro

Documento de identidade do imigrante árabe, (nascido na Síria e naturalizado brasileiro) Antônio Salles. 
(Imagem cedida por Maurício Macedo Salles, neto de Antônio)

sábado, 27 de novembro de 2010

Especialmente para Antônio Salles

Placa da máquina adquirida na Alemanha pelo imigrante árabe Antonio Salles e que foi construída especialmente para ele. A máquina à vapor fora utilizada na Usina montada na Fazenda Saudade, cuja foto já foi aqui publicada. Décadas depois, a máquina foi vendida para João Netto de Campos que a utilizou na montagem de uma serraria na fazenda São João da Cruz, próxima ao Distrito de Sto. Antônio do Rio Verde, onde a madeira era transformada em dormentes para utilização na estrada de ferro. Foi nessa época, início da década de 1960, em que esta placa foi removida e guardada como recordação.
(imagem gentilmente cedida por Maurício Salles Macedo, neto de Antônio Salles)

Dona Zélia Campos Marot

Zélia Campos Marot, esposa de Dr. Roberto Marot e filha de Tharsis Campos. Mãe de Dr. Robertinho Marot, Flávio, Cláudia e Silvia, Da. Zélia, alguns anos atrás, foi vitimada por acidente automobilístico na rodovia Catalão-Ipameri, próximo à propriedade rural da família.

Trio calafrio

O odontólogo Julio antonio Paschoal Salles, o imigrante árabe e comerciante Mohamed Abdel Aziz Chame, mais conhecido como Primo e Tôe Patota. A loja de confecções e calçados de Primo ficava na esquina da Av. 20 de Agosto com a Rua Raldolfo Campos, onde hoje é uma loja da Vivo.

Rua do comércio

Rua do Comércio, hoje Av. 20 de Agosto. ao fundo a Praça da República, hoje Praça Getúlio Vargas. Fotografia mostra, também, o Edifício dos Faiad, inaugurado em 1934, cujo interior e teto são ricamente decorados por pinturas, na própria parede, do artista Etore Clerice, vindo da Europa, especialmente para realizar ali, seu trabalho. Estando desabitado e com parte de seus cômodos alugados para a iniciativa comercial, várias paredes foram demolidas e muitas pinturas viraram pó. Um pouco mais ao fundo, depois da praça, o casarão dos Paranhos, onde morou o senador Paranhos, assassinado em fins do século XIX.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Casa da família Salviano

Casa da fam´lia Salviano que fica na rua Antônio Sebba, próxima ao Hospital São Nicolau. Quem passa pelo local pode perceber que as gravuras vistas no alpendre da casa ainda estão preservados. Aqui morou o casal Toinzim Salviano e Da. Olívia e os filhos Ruth, Beth, Marly, Antônio José, Carlos e José Carlos. O casal é falecido e os filhos todos são vivos.

Dr. João Sebba

O médico João Sebba Neto e sua prole: Maria Tereza (hoje Psicóloga), Cristina (Nutricionista do Restaurante Popular) e Marcelo (Farmacêutico - Drogamar)

Formatura no CRAC

O Salão de Festas do CRAC, em determinado período, era um dos poucos locais em condições de sediar eventos de toda sorte como reuniões de confrarias, formaturas, festas de aniversários etc. Nesta fotografia Frei Davi, religioso norte americano da Ordem Franciscana  e um dos mais populares que já passou por Catalão, cumprimenta o formando (?). Bem aofundo a presença de Pedro Goulart, que já foi presidente do Goiás Esporte Clube em um passado recente.

Juventude Catalana

Em pé, da esquerda pra direita Sérgio de Melo (filho de Júlio Pinto de Melo), o hoje deputado Jardel Sebba, Mário Luís (filho do eletricista, o popular Chato ou Xato), Celso Aires (irmão de João Carlos Aires, o Toquinho, presidente do PT Municipal) e Márcio Hummel, irmão de Marcos Hummel. Fotografia, creio, do início dos anos 1970.

Antes de 1950

Descida da hoje Rua Egerineu Teixeira, a rua da Caixa Econômica, esquina com a 20 de Agosto. A ausência da Santa Casa indica que esta imagem é anterior a 1950 e que a igreja no alto do morro de São João já havia ganho sua arquitetura atual.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Autor e obras

Dois momentos no lançamento do romance policial "Paisagem com cavalo" do escritor e arquiteto catalano Halley Margon Vaz Jr., ocorrido em 31 de agosto de 2010, na Livraria Travessa, no Rio de Janeiro.
Na primeira fotografia, Halley com sua filha Lívia e na segunda imagem ele aparece autografando um exemplar de sua obra.


A casa dos Almeidas

Casa da família Almeida. Orlando e Da. Inês tiveram Mário, José Avelino, Maurício, Maria Inês, Marcos, Dorinha, Dorane. Dorane, a caçula, fora batizada por Juscelino Kubistchek e Da. Maria Isabel de Mendonça Netto, esposa de João Netto de Campos. Antes dos Almeida, o imóvel fora ocupado pelo Fotógrafo José de Brito. A casa fica na Av. 20 de Agosto, em frente a Terrafértil e hoje é ocupada por uma boutique. Em uma outra fotografia em que este imóvel é visto de um outro ângulo, pode-se ver que do lado esquerdo tinha como vizinha a Farmácia São José de propriedade de José de Melo.

Residência de Rosa Calixto Salomão

De acordo com informações esta residência pertenceu a Rosa Calixto. Se fosse hoje, o imóvel estaria em frente à agência lotérica Zebrão, na Av. 20 de Agosto. A julgar pela localização, ali, fora erguida a residência de Hélio Leite Martins, em fins da década de 1960, início de 1970, cujas fotografias da construção e depois de pronta, já foram publicadas aqui no nossocatalão. Rosa Calixto, de acordo com informações, é irmã de Nazira Safatle (esposa de João Farid) e Samira Abrão (esposa de Nicolau Abrão). Culturalmente, o árabe dá aos filhos apenas o sobrenome do pai. Ao se casarem, as mulheres perdem o sobrenome do pai e ganham o sobrenome do marido. Rosa Calixto não se casou, sendo assim, o sobrenome "Calixto Salomão" ela herdou do pai, o imigrante árabe e pioneiro em Catalão, Calixto Elias Salomão que aqui chegou em 1895 com sua esposa Jamile e 3 filhos.

Residência dos Chaud

Residência da família Chaud. O imigrantes árabes Miguel Antônio Chaud e sua esposa Da. Cauqueb tiveram Antônio e Josè Miguel, conhecido por Zuca que foi quem fundou a Rádio Cultura de Catalão, na década de 1950. Antônio Chaud, o professor Chaud dispensa apresentações. Esta fotografia é da década de 1940 e o imóvel da esquina há muito não pertencia mais  aos Chaud. O imóvel seguinte foi onde Prof. Chaud morou por décadas e ali a família Chaud permaneceu até o seu passamento, há pouco anos atrás. Depois de vendida, a residência transformou-se  em repartição pública municipal. Na esquina, funciona um comércio de calçados e confecções.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Crianças

Fotografia, muito provavelmente, da década de 1920 e mostra alguns dos filhos de Álvaro Paranhos de Mendonça e Dilly Guimarães de Mendonça. A criança sentada ao centro acredito ser a filha caçula Yoli e a da esquerda é Ivone. Estão, também, os irmãos Yara e Riolando.

Aeroporto

Vista do antigo aeroporto inaugurado na década de 1950, durante a administração de Cyro Netto. Não sei precisar a época, todavia, considerando que a iluminação pública já era de lâmpada de mercúrio, acreditamos ser de meados da década de 1970 em diante. É possivel observar uma aeronave estacionada.
Houve um tempo em que, após ter sido asfaltada, a pista do aeroporto servia de local para a moçada realizar manobras radicais com seus automóveis e muitas vezes era palco dos famnosos "Rachas" onde percorria-se, evidentemente, a extensão da pista. Drogas? Não, nada de drogas, quando muito garrafas de vinho barato.

CRUSH

O médicoSilvio Paschoal e sua esposa Mariinha Braga; Benedito e sua esposa Tereza Margon e a filha Matilde. Coincidentemente, Paulo e Silvio são falecidos. Matilde, hoje, vive na Austrália, em Melbourne.
O local desta fotografia me parece ser no salão de festas do CRAC. Sobre a mesa chama a atenção uma garrafa do refrigerante de laranja, CRUSH que se popularizou no Brasil pelos idos de 1960.

Árabes

Dois legítimos representantes da colônia árabe em Catalão: Nicolau Abrão e Moisés Salomão, ambos comerciantes e já falecidos. Moisés é pai do campeão goiano de futebol pelo CRAC, Silvio Salomão.
Moisés e Nicolau são falecidos. Esta fotografia, suspeito, é da década de 1980 e foi tirada na casa de Nicolau Abrão. Algumas poucas vezes em que estive ali, foram suficientes para deixar na memória os desenhos do papel de parede.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Fortaleza

O culto ao corpo praticado por catalanos. O primeiro é Lázaro, o quarto é Bomba e, em seguida, o popular Tarzan. Fotografia da década de 1960, cedida por Nery Mesquita.

Catalanas

Da esquerda pra direita: Cecília Cerqueira Netto (filha de Mário e Dilena Netto); Magda Pimenta (irmã de Osmar Pimenta, proprietário da Farmácia N.Sra. de Fátima), Wilma Teodoro (filha de José Teodoro de Souza), Eliana Chaud (filha do Prof. chaud e Da. Mariinha Nogueira Chaud) e Regina Fonseca (filha de Genervino Fonseca e Da. Edith)

Alguns Catalanos

Da esquerda pra direita: Cleiber Caixeta, Maurício Salles, Reinaldo Metsavath, ? e Sebastião "Fotógrafo Bomba". Maurício Salles, conhecido como Maurício do Vavá (apelido de seu pai) é filho de Helena Salles, portanto, neto do imigrante árabe Antonio Salles. Esposo da professora Iracy, de português, Maurício mudou-se com a família para Rio Verde, após a perda de um filho em trágico acidente nas ruas de Catalão, isso em meados da década de 1980. Maurício é o que se pode chamar de "uma mente brilhante" tamanha facilidade em lidar com a eletromecânica sem, contudo, ter formação técnica ou acadêmica. Como se sabe, seu tio, homônimo do avô, Antônio, foi professor da L'universite Paris-sorbonne (Paris IV)  onde chegou a lecionar francês.
Cleiber é funcionário aposentado do Banco do Brasil; Reinaldo, falecido há pouco, era técnico em eletrônica e possuía uma oficina de consertos, hoje sob os cuidados do filho Marcelo. Bomba, um dos mais tradicionais fotõgrafos de Catalão, tinha seu estúdio (Foto Planalto Bomba) na Rua Dr. William Faiad, acima do Chiquinho Sorvetes.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Mãos à obra

No início da década de 1960 deu-se início à construção da parte nova do colégio Mãe de Deus. Para a obra foi conseguida uma verba de Cr$1.500.000,00 (hum milhão e quinhentos mil cruzeiros) junto ao Fundo Nacional do Ensino Médio - FNEM. A obra foi concluída em 1968.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Fatalidade

Na primeira fotografia acuso as presenças dos jovens (da esquerda pra direita) Nora Faiad, Gilberto Jabur, Hugo Meireles, Eduardo França, Thelma Mesquita, Edson Democh e Jamil Sebba Filho. Na segunda fotografia o ginasiano e futuro advogado Fábio Safatle Faiad recebe o diploma de conclusão do curso ginasial do Colégio Anchieta, das mãos do seu diretor Prof. Adilson Aires. Presente, também, João Alfredo Fonseca, filho do ex prefeito Leovil da Fonseca. João Alfredo que formou-se Engenheiro, foi aluno do Anchieta. Todavia, o que chama a atenção nas duas imagens é a fatalidade. Jamil Sebba Filho, o Jamilinho, filho de Dr. Jamil Sebba e Odete Faiad faleceu, precocemente, no Rio de Janeiro onde cursava medicina, vítima de doença cardíaca. Fábio Faiad, o Fabinho, filho de Wilson Faiad e Wanda Safatle, teve, também, morte muito precoce. Fábio e Jamil Filho são primos em primeiro grau.

Grande família


A grande família de Antônio Miguel Jorge Chaud. Nesta fotografia, tirada no começo da década de 1990, estão presentes os filhos do casal Antônio Chaud e Maria Nogueira Chaud, Heloísa, Eliane, Carmen, Denise, Aline, Antônio, Ricardo e Luciene, os genros Antônio, Francisco e Mauro Lúcio e a nora Liliane e, até então, todos os netos.

Ícones da Educação

Ícones da educação em Catalão: Irmã Yolanda, Wilson Barbosa, Da. Maria Gomes Barbosa (esposa de Wilson Barbosa e filha de Pio Gomes) e as madres do Colégio Mãe de Deus. Fotografia da década de 1970 tirada na área interna do Mãe de Deus. Wilson Barbosa esteve durante vários anos à frente do Programa da Merenda Escolar de Catalão.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Sempre que saio nos finais de semana com minha Suzuki Intruder 125, dificilmente deixo de lvar, também, minha câmera fotográfica. As possibilidades de obter boas imagens, inclusive do passdo, são sempre muito frequentes. Sábado último, 30 de outubro, em visita a uma fazenda de um amigo, conhecida como Fazenda da Mata parei sobre uma ponte, justamente em busca de alguma boa imagem quando me deparei com uma relíquia de não menos de 40 anos: a placa de inauguração da ponte. Foi uma surpresa, grata surpresa. Na região onde se situa a referida ponte é, digamos, reduto de familiares do fazendeiro Albino Felipe. Grande parte das propriedades rurais da região, ainda pertecem a parentes dele. Vejam as imagens abaixo.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Pedido

O paternalismo, o protecionismo, o tráfico de influências, produtos das relações de amizade e posicionamento político, alinhado com os grandes mandatários da política local e regional, não é, absolutamente, privilégio dos tempos e políticos atuais. Pesquisando os documentos pertencentes ao acervo de Pedro Ludovico Teixeira, detectamos uma intensa atividade no sentido de solicitações e pedidos para favorecimento dos "correligionários". O documento abaixo, assinado por Getúlio Vaz e Álvaro Paranhos fazem um pedido de provimento de cargo cujo titular acabara de pedir exoneração da função. Leiam.

Obs.: Getúlio Vaz foi líder político em seu tempo. É irmão de Jerônimo Vaz, o Seu Nhonhô, pai de Halley Margon, de Tereza Margons, João Margon e outros. Getúlio foi casado com D. Dagmar que viria a ser sogra de irmã Yolanda. Curiosidade: um neto do casal Getúlio e Dagmar, casou-se com a filha do ex-presidente Fernando Henrique. E Álvaro Paranhos é cunhado de Virgílio Porto Guimarães (o funcionário demissionário) casado que foi com a irmã deste, Dilly Porto Guimarães. Álvaro é sobrinho de Ricardo Paranhos e neto do senador Paranhos, assassinado em fins do século XIX.

Querem invadir Goyas

Doocumento pertecente ao acervo de Pedro Ludovico e dos mais interessantes. Trata-se de um telegrama enviado pelo Senador Antônio Ramos Caiado (Totó Caiado) ao então Presidente Washington Luis em que o congressista denuncia uma possível invasão de forças policiais mineiras ao estado de Goyas como parte da tentativa de golpe de estado, liderado por Vargas, e que acabou por derrubar Washington Luis em 1930.