quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Catalão do alto

Fonte: O Catalão

Fonte: O Catalão

Duas imagens aéreas mostram Catalão na década de 1960. Na primeira, a Velha Matriz e a praça que ainda não havia sido urbanizada e o casarão da família do Farid Miguel Safatle. Mais acima, percebemos que a Praça Duque de Caxias ainda não existia.O colégio Mãe de Deus, o prédio do Alvim. Nessa época meus avós já moravam no prédio do Alvim e quando vínhamos de São Paulo, de férias, era ali que ficávamos. A Delegacia de Polícia que desde longa data sempre foi ali; a praça de Esportes do CRAC com a quadra, as piscinas e o gramado do Genervino da Fonseca. Mais à esquerda, o cinema, a Panificadora São José, a Gráfica São João,o casarão onde morou Bernardo Guimarães, a casa de Mário de Cerqueira Netto. Bem ao fundo, a Charqueada e mais para o centro o Grupo Escolar Rita Paranhos Bretas. Na rau estreita que desce da delegacia morava Sr. Raimundo Sapateiro de cujos filhos éramos amigos. Na segunda fotografia o campo do Catalão Futebol Clube, a Estação Ferroviária, o Hospital Nasr Faiad. Ao fundo a Nova Matriz e a casa Paroquial e a Santa Casa. No alto, totalmente isolado, o Morro de São João, também chamado de O Morro da Saudade. à esquerda, no alinhamento da estação ferroviária a sede social do Clube 13 de Maio e, em frente, o local que servia de rodoviária e onde o Expresso Araguari estacionava para o embarque e desembarque de passageiros. Para a direita, no imóvel com várias portas funcionou A Eletrolar do Sr.João Emídio e, antes, foi ali que funcionou a primeira agência do Banco do Brasil. Seguindo pra direita, o sobrado de Dolores Aires (pai do Dr. Djair), falecido recentemente e mais adiante o armazém do Nicolau.

Nenhum comentário:

Postar um comentário