terça-feira, 16 de agosto de 2011

Gordini



A foto acima, da década de 1960, foi tirada, salvo engano, da esquina da Rua Moises Santana c/ a Wagner Estelita Campos. O prédio à direita, abriga hoje uma loja de produtos agropecuários e fica em frente ao antigo posto da COACAL. Nesse mesmo prédio, funcionaram o Bar 88 (do Sebinha) e, anteriormente, o Bar do Wilson (do Wilson Silvestre). Ainda do lago direito, bem ao fundo, é possível notar o antigo depósito de materiais elétricos da Cia. PRADA de Iluminação,onde hoje temos o portentoso prédio do SENAC.
Ao fundo a Igreja de Nossa Senhora do Rosário. As casas à esquerda existem até hoje, da mesma forma, aquelas construções maiores mais ao fundo, também, estão de pé. Em uma delas funciona a oficina do Emerencindo e, mais acima, uma loja de produtos para piscina. Um detalhe interessante é o veículo estacionado à esquerda, um Renault Gordini fabricado no Brasil pela Willys Overland em uma associação com a francesa Renault. Possuía um motor de 854cc e gerava 31hp. Com câmbio de 3 velocidades - em suas primeiras versões - o veículo ganhou o apelido de "Leite Glória" numa alusão ao leite em pó instatâneo cujo slogan era: Desmancha sem bater! O carro era muito frágil e, pelo contrato firmado entre as montadoras, era proibido modificar o projeto original desenvolvido na França. Assim, o Gordini, rodando nas condições brasileiras, apresentava um alto índice de falhas mecânicas e estruturais. Com a venda da Willys Overland para a Ford, em 1967 o Gordini sai de linha e dá lugar ao Ford Corcel.

 Um Gordini como o da fotografia acima. Observem a roda de apenas 3 furos, a mesma usada no sucessor do Gordini, o Ford Corcel.

Um comentário:

  1. Caro Sylvim, a foto acima foi tirada, salvo engano, da esquina da Rua Moises Santana c/ a Wagner Estelita Campos. O prédio à direita, abriga hoje uma loja de produtos agropecuários e fica em frente ao antigo posto da COACAL. Nesse mesmo prédio, funcionaram o Bar 88 (do Sebinha) e, anteriormente, o Bar do Wilson (do Wilson Silvestre).

    Ainda do lago direito, bem ao fundo, é possível notar o antigo depósito de materiais elétricos da Cia. PRADA de Iluminação,onde hoje temos o portentoso prédio do SENAC.

    Quanta saudade...

    Abraços

    Celso Calixto

    ResponderExcluir