sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Um dia histórico

Quinta –feira, 15 de dezembro de 2011, tinha tudo pra ser, simplesmente, mais um dia. Essa rotina foi quebrada pela sonoridade de violinos, celos, flautas, clarinetas, sax, tubas, etc.
Todos que me conhecem sabem da minha preferência irredutível pelo rock’n’roll, todavia, isso não é obstáculo e nem me impede de reconhecer o valor e a beleza de uma e outra manifestação musical.
Quinta-feira, 15 de dezembro de 2011, Catalão recebeu, em um de seus palcos, e por uma plateia repleta, a Orquestra Sinfônica de Jovens de Goiás. Emocionante é a palavra que encontro mais adequada para descrever o evento. Louvável ao extremo, por sua vez é a iniciativa do governo do estado, através da Secretaria de Ciência e Tecnologia, em apoiar tal manifestação cultural. Da mesma forma, cumpre-me festejar o esforço realizado pela administração do Centro Cultural Labibe Faiad em promover o espetáculo. Foram 8 meses de espera por uma data.
Vivemos um momento crítico na produção musical deste país. A mídia, seduzida pelo lucro fácil fornecido por nota$ musicai$ sem o mínimo de qualidade, optou pelo ridículo, pela zombaria, pela apologia ao “NADA”. A programação musical das emissoras de rádio e televisão tem, tão somente, apelo ao descartável, ao grotesco. O incontestável reconhecimento aos jovens músicos, em recente apresentação em palcos europeus, sinaliza que nem tudo está perdido e que nem todos estão acéfalos. Longa vida à Orquestra Sinfônica de Jovens de Goiás.



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário