terça-feira, 11 de dezembro de 2012


Jornalistas analisam mancha de sangue no braço de sofá localizado no bunker onde Adolf Hitler e Eva Braun se suicidaram; historiadores divergem sobre de quem seria o sangue (Fotos: William Vandivert - Time & Life Picutres/Getty Images)
 Mensagens deixadas por soldados, em sua maioria soviéticos, nas estátuas dos jardins da Chancelaria do Reich


 Cofre vaizo no bunker de Hitler

 Quadro do século XVI, de autor desconhecido, com reprodução da Virgem Maria e Jesus Cristo; a obra, que aparece no bunker, teria sido roubada de museu em Milão

 A sala central de comando no chamado Füherbunker, o abrigo-fortaleza subterraneo onde o ditador nazista se refugiou nos últimos dias do avanço dos Aliados, em abril de 1945

 Um quepe da temida SS nazista, com seu inconfundível distintivo de caveira

 Foto simbólica: busto de Hitler entre os encombros nos arredores do edifício conhecido como Chancelaria do Reich

 Mais simbolismo: a águia nazista retirada da Chancelaria por soldados russos e um civil alemão (primeiro à esquerda)

  soldado americano Douglas Page zomba da saudação nazista em pleno "Sportpalast" (Palácio de Esportes), onde Hitler costumava proferir discursos; o edifício foi destruído em janeiro de 1944

 À Percy Knauth (primeiro à esquerda), repórter da "Life", disseram que esta era a vala onde os corpos de Hitler e Eva Braun haviam sido queimados

 A Oberwallstrasse, rua no centro de Berlim, foi testemunha de alguns dos conflitos mais sangrentos entre soldados soviéticos e alemães


Vista aérea de edifício do departamento de gás no bairro de Schöneberg, Berlim, em 1945

Nenhum comentário:

Postar um comentário