segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Os carnavais de salão, certamente, marcaram a juventude e adolescência de toda uma geração. Em Catalão, os bailes no salão de festas do CRAC sempre foram marcados por muita alegria, reencontros, encontros. As imagens a seguir, todas da década de 1970, mostram um pouco do que foi o carnaval no lendário salão de festas do CRAC
Fábio Netto no carnaval do CRAC, na década de 1970. Este a quem ele segura a cabeça é Tercinho e ao lado de Fábio Netto está Fábio Safatle. A nota triste desta fotografia é que Tercinho e Fábio Safatle são falecidos. Tercinho, vítima de acidente de trânsito e Fábio Safatle vitimado por doença.



As dua imagens acima, Sylvim Netto, dos mais animados no carnaval do CRAC. A primeira foto é um ano após a segunda, ambas da década de meados da década de 1970

Nesta fotografia Mauro Faiad e Sylvim Netto. Na última noite de carnaval do anode 1976, Sylvim fatasiou-se de mendigo e com uma lata de cera (Colmeína) em punho desfilava pelo salão pedindo "esmolas": balas, cigarros, fichas do bar e até mesmo algum dinheiro foi arrecadado. A nota triste desta fotografia é que de tanto misturar bebidas alcoólicas, Sylvim foi parar no Hospital com coma alcoólica. Tudo é carnaval.

Fábio Netto acompanhado de Heloísa e Ana Maria, no carnaval do CRAC. À esquerda, Batuíra Borges.

Sylvim Netto e Maysa Democh no Carnaval do CRAC. À esquerda Flávio Gomes Pires e ao fundo, Lázaro Domingues, campeão pelo CRAC em 1967.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Este é o catalano William Agel de Melo, diplomata, escritor com 54 obras escritas, ensaísta com mais de 11000 páginas escritas, dicionarista com 21 dicionários bilingues escritos. Considerado o maior africanólogo do Brasil, é amigo de Guimarães Rosa e traduziu o romance "Grandes Sertões: Veredas" para o castelhano. Para saber mais sobre este ilustre catalano, pesquise na Wikipédia e outros sites

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Time do CRAC por ocasião de partida disputada em Jataí, contra a Jataiense. A peleja foi vencida pela Jataiense por 2x1. O time do CRAC: Cota, Clayton, Fabinho, Gervásio, Edson, Jaci Salomão e Jarbas Nascimento e o massagista Paulinho. Agachados: Balu, Leo, Cidinho, Júnior, ? e Cadó.
Desfile dos alunos do Col. Anchieta passando em frente ao antigo Mercado Municipal, na década de 1980

Com a mensagem de Parabéns Catalão, crianças desfilam em frente ao Mercado Municipal. Nesta época a desfile se dava na Av. João XXIII e o palanque das autoridades era montado em frente à Nova Matriz. Esta imagem, comparada com os dias atuais, é flagrante as transformações havidas no aspecto imobiliário da região.

Rua Nassim Agel no trecho compreendido entra a Rua. Frederico Campos e Cristiano Aires. Vários imóveis ainda guardam as características originais. Há um dado interessante que  poucos catalanos conhecem e que está relacionado ao nome da rua. William Agel de Melo, salvo engano, é sobrinho de Nassim Agel.  William Agel de Mello é filho de Sebastião Pinto de Mello e de Alice Agel de Mello. Estudou no Colégio Ateneu Dom Bosco (Goiânia, fundamental), Liceu de Goiânia (Goiânia, médio), Instituto Rio Branco (Rio de Janeiro, Diplomacia). Estudou em Barcelona e em Londres. O trabalho de William Agel de Mello envolve ficção, tradução, lexicografia e ensaio. É reconhecido por vários autores de antologias, enciclopédias e dicionários biográficos e é citado em vários livros, revistas e jornais no Brasil e no exterior. João Guimarães Rosa, de quem foi secretário quando este foi embaixador, escreveu um livro, Cartas a William Agel de Mello, tratando das correspondências enviadas a William Agel de Mello, quando este traduzia para o castelhano a obra Grandes Sertão: VeredasEm sua carreira de diplomata trabalhou em diversos países da Europa, América Latina, Ásia e da África, contribuindo para o desenvolvimento da cultura nesses países. É membro da Academia Catalana de Letras e União Brasileira de Escritores de Goiás. Suas Obras Completas compreendem 54 livros, 17 volumes, 11 mil páginas, a maior obra de dicionários bilíngües do mundo (22 dicionários), com introdução geral do eminente Professor Junito de Souza brandão, que o considerava "um dos maiores africanólogos do Brasil". Recebeu medalha da Ordem do Mérito Cultural do Distrito Federal, o Diploma de Personalidade Cultural Internacional da União Brasileira de Escritores (UBE), Diploma de Honra ao Mérito do Conselho Estadual de Cultura, e vários prêmios literários. Seu nome está incluído em inúmeras antologias, enciclopédias e dicionários biográficos, além de referências em livros, revistas e jornais, no Brasil e no exterior. Para saber mais sobre este ilustre catalano, consulte na Wikipédia e em outros sites


Duas imagens da Velha Matriz e a Pça D. Emanuel no início da década de 1960. As fotografias, certamente, foram tiradas do alto da residência de Farid Miguel Safatle, o casarão que existe até hoje. Na segunda imagem, ao fundo, a empresa Miguel João & Filhos Ltda, do ramo automobilístico. Este senhor à esquerda é Nazir Safatle, filho de Farid Miguel Safatle e pai de Fernando Safatle. O largo da igreja, reparem, estava recebendo melhorias urbanísticas.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Esta fotografia, salvo engano, testemunha a transmissão do cargo de prefeito de Catalão, do Dr. Silvio Paschoal para o candidato eleito José Rocha. A cerimônia foi realizada em Janeiro de 1977.


Esta fotografia, tirada no salão de festas da Fundação Educacional Wagner Eselita Campos (Escola de Comércio e Colégio Anchieta) mostra convenção municipal do partido governista à época (ARENA ou PDS). Nela pode-se ver Otílio de Paiva, Jair do Mercado, Carmelito, Helena Paschoal, Maria Paschoal, Maria Affiune, Hélio Marcelino (Print Sign), Pinheiro, Batuíra Borges, Antônio Ayres, Naim Miguel, João Moreira Jr. e muitos outros.

Participantes de Encontro de Jovens posando nas escadarias do pátio da escola. Paulinho Fayad, Deumar Barbosa, Tânia Faria, João Luis Marciano, Frei Sebastião, Kalil Abrão, Edmilson, Sérgio do Cartório, Celim, Sérgio da Paixão, Marcos Abrão, Rosângela e Rosana Margon e muitos outros.