sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Integrantes da equipe do CRAC: Paulinho Massagista, Wagner (imagino), Gato, Dezoito e...

Inauguração da Av. Nicolau Abrão (margem da Estrada de Ferro) durante administração de Adib Elias

Obras de prolongamento da Av. Raulina dede a rua João Rabelo de Mesquita até a Av. João Neves Vieira, (Av. da represaa do Clube do Povo)

Mauro Netto, Haley Margon e Vandeval Florisbelo antes do racha nas fileiras peemedebistas, na década de 1980

Márcio Dias, Lamartine Batista, Ademir Aires e o Promotor Dr. Ricardo. Dr. Ricardo e o odontólogo Ademir Aires foram vitimados em acidentes, Dr. Ricardo, automobilístico e Ademir, em um ultraleve. Ao fundo Itelvino Inácio, também vitimado em acidente de automóvel. Salvo engano, esta reunião ocorreu durante a campanha de Eurípedes Pereira à prefeitura de Catalão.

A praça D. Emanuel passando por reformas durante a administração de Adib Elias.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014


Catalão na década de 1950, em uma vista da Av 20 de Agosto, vendo-se à esquerda o casarão de Nasr Faiad. à direita, onde hoje está Ricardo Eletro, era residência de Osires Ulhoa que depois abriu ali uma loja de materiais de construção "A Construtora". Mais ao fundo,à direita a casa de Cristiano Aires.


A família do Sr. João Sebba e Da. Aviduque. de roupa branca, o filho José Sebba, pai do Dr. João Sebba. A criança sentada no capô do carro é Estrela Sebba; a senhorita é Goianita Sebba; à esquerda Da. Aviduque com Lígia. O carro é um Chevy, provavelmente, de 1937.


Os irmão Antônio Sebba (à esquerda) e João Sebba (à direita) e ao centro Jamil Sebba, filho de Antônio Sebba e Da. Zaquia e que viria a se formar em medicina.

José Sebba Filho na garagem da residência da família, na Av. 20 de agosto, ao lado da Gráfca São João. Ao fundo, o Simca Chambord de seu pai, José Sebba. Detalhe: o piso da garagem permanece o mesmo até hoje

João Sebba Neto, filho de José Sebba e Da. Olinda

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

O catalano Elias Democh lançará seu livro de Poesias no Shopping Bouganville. Aos catalanos que estiverem na capital, compareçam.
Cartaz alusivo ao 1º Centenário de Catalão, com toda a extensa programação preparada por uma comissão constituída especialmente para organizar toda a festividade. Detalhe: a impressão do cartaz ficou a cargo da Tipografia Progresso.




domingo, 16 de novembro de 2014

Família de Antônio Sebba e Da Zaquia (avós do prefeito Jardel Sebba) com os filhos

Imagine que você esteja na Av. 20 de Agosto, em frente ao Chiquinho Sorvetes olhando em direção à Praça Getúlio Vargas. Pois era assim a Catalão do fim do Século XIX, início do XX. O casarão ao fundo pertencia à família Paranhos e foi ali em frente que, tocaiado, o Senador Paranhos tombou morto. No local funcionou, também, as oficinas do Jornal Goiás Minas. Décadas depois, em meados do Século XX, William Tartuci ergueu seu Empório Goiás onde revendia eletro-domésticos, móveis, colchões etc. O prédio existe até hoje e no salão principal funciona uma lanchonete.

Av. São João em obras no início da década de 1960

João Martins (Professor João Martins) rodeado de belas senhoritas sobre a ponte do Ribeirão Pirapitinga, da hoje rua Randolfo Campos

Esta fotografia, salvo engano, registra um dos primeiros eventos (se não o primeiro) realizado no salão de FEstas da Fundação Wagner Estelita Campos (Colégio Anchieta). À direita na mesa me parecer ser Frei Davi.

Zacarias Futebol Clube. Os goleiros são Tuim Sebba e Zacarias Abrão. Ao lado de Tui, Irineu Nicoletti; mais à direita em pé, Wilson Faiad; mais à direita agachado de boina, Jales Rabelo. Agachado, ao centro, Enio Paschoal

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

COTELGO - Companhia Telefônica de Goiás cuja agência, em Catalão, funcionava na Av. 20 de Agosto, em frente onde hoje está a Ótica Diniz. Na fotografia, vemos as duas telefonistas operando o equipamento e atendendo as solicitações de ligação as quais, nessa época, eram feitas verbalmente.

Trecho da hoje Av. Farid Miguel SAfatle compreendido entre as ruas Randolfo Campos e Dr. William. No letreiro da loja "Casa Bom Gosto". Ali, anos depois viria a funcionar A Eletrolar de João Emídio. Nesta vizinhança funcionou, também, a primeira agência do Banco do Brasil.

Edifício Nasr Faiad quando parte das instalações eram ocupadas pelas Casas Pernambucanas. Hoje, no local, funciona a Drogasil

Trecho da hoje Rua Dr. Pedro Ludovico, esquina com Randolfo Campos. No imóvel à direita, funcionava um hotel. Num primeiro momento era de propriedade de Constantino Tartuci e se chamava Grande Hotel.

Flagrante de acidente de trânsito na Av. 20 de Agosto esquina com Randolfo Campos. No imóvel da esquina, a Boutique masculina Aquarius que funcionava junto com a alfaiataria dos irmãos Betinho e Haroldo. 



As duas fotografias acima mostram casarões que ficavam um ao lado do outro. No local, hoje, na Av. 20 de Agosto, fica a Terrafértil, e diversos outros comércios. Na primeira imagem a Casa União, de Salomão Fayad (avô de Adib Elias) irmão de Nasr Faiad (avô de Jardel Sebba). O interessante é que, apesar de serem irmãos usavam o sobrenome com grafia diferente: Faiad e Fayad.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

A Rua Nassim Agel no início da década de 1960, no trecho que hoje compreende a rua Frederico Campos e Av. Cristiano Aires. Várias das construções vistas aqui resistiram ao tempo, porém, foram reformadas e muitas delas transformadas em imóveis comerciais.

Pelo início do Século XX a fotografia não era algo tão acessível como é hoje, claro.  Poucos podiam custear uma produção fotográfica. Era costume oferecer fotografias a amigos e familiares como sinal de apreço e estima. Aqui vemos que um certo Antônio Guimarães de Faria fora agraciado com uma foto "em sinal de profunda e inesquecível amizade". O ofertante fulano de tal do Couto. O fotógrafo foi Álvaro Paranhos de Mendonça, sobrinho de Ricardo Paranhos.


Time, acredito, do Catalão Futebol Clube. entres os atletas reconheço Carlos Alberto de Araújo (à esquerda do goleiro), Wilson Faiad (à direita do goleiro) e Jeová da Paixão (de Calça branca).

Esquina da hoje Av. Farid Miguel Safatle e Rua Randolfo Campos. Na esquina o Comércio de Dolores Aires que vendia aviamentos em geral.

Tijolo furado produzido em Catalão pela LEMA - Leite Martins e Cia Ltda. de propriedade do Engº Hélio Leite MArtins, filho de Francisco Cassiano Martins (Usina Martins) e Palmira Leite Martins.

Trecho da hoje Av. 20 de Agosto no início do Século XX. 

Máquina fazendo a abertura de ruas no Bairro São João

Rua da Alegria - Esse era o nome de um dos trechos da hoje Av. 20 de Agosto.


Esquina das hoje ruas Pedro Ludovico e Dr. William Faiad. Ao fundo vê-se a estação. Do lado esquerdo a casa onde morou Jamil SAfatle e hoje funciona a Farma Tartuci e consultórios médicos. Esta fotografia é anterior a 1957, ano de inauguração do Hospital Nasr Faiad que aqui ainda não existia.

A Praça D. Emanuel sendo urbanizada. Ao fundo o imóvel onde há décadas funciona o Bar do Joaquim. Do lado esquerdo imóvel  de Miguel João e Filhos onde funcionou a concessionária Ford.


Outra imagem mostrando a praça D. Emanuel sendo urbanizada

Av. João XXIII sendo preparada para receber o asfalto durante administração de Bento Rodrigues de Paula. À direita, as escadarias da Nova Matriz.

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Este é o Arseno, figura das mais populares e folclóricas de Catalão. Consertava bicicletas, cortava cabelo e fazia barba, realizava consertos mecânicos e elétricos de forma rudimentar. Dizia-se que tudo consertava e, no anedotário popular, dizia-se que colocava fundo em garrafa. Até fundo em cheque ele colocava. Seu filho Pedro seguiu os passos do pai e se dedicou na atividade de consertos de eletro-eletrônicos. Arseno era tocador de acordeon.

Acidente no cruzamento da Av. 20 de Agosto com Randolfo Campos. Observem o imóvel escuro na esquina: ali funcionou a Aquarius, que além de alfaiataria (dos irmãos Betinho e Haroldo), vendia confecções masculinas.

A família de Antônio Salles, imigrante árabe e que aqui foi grande empreendedor. Ao centro, Da. Júlia Amélia, sogra de Antônio Salles 

A atual Rua Dr. Pedro Ludovico, esquina com Randolfo Campos. Do lado direito o prédio que abrigou o Hotel dos Viajantes, propriedade de Júlio Paschoal.

Estação Ferroviária de Catalão. A Estrada de Ferro Goiás foi inaugurada em fevereiro de 1913 depois de décadas de demandas que sempre esbarravam em entraves burocráticos e interesses políticos envolvendo os estados de Minas Gerais e Goiás.


A família de Antônio Sebba e Da. Zaquia. Entre os filhos: Jamil, Tuim, José, Totó, Catarina...

João Martins e as filhas de Júlio PAschoal

O Catalão Futebol Clube.