terça-feira, 3 de novembro de 2015


Geraldo Netto e esposa. Ao fundo, à esquerda, João Netto, pai de Geraldo, do ex-prefeito Cyro Netto, entre outros. Geraldo morava na rua que dá para o Col. Est. João Netto de Campos, onde hoje existe uma loja de materiais de construção.

Mário de Cerqueira Netto e Da. Juvenília em foto clicada ma festa de bodas de ouro. Mário, conhecido como Seu Nhozico, foi intendente de Catalão e seu filho, João Netto de Campos foi o primeiro prefeito de Catalão, eleito pelo voto direto, em 1947. Seu irmão, Jacy, também foi prefeito e seu mandato coincidiu com o Centenário de Catalão.



O casal Francisco e Da. Waldir Lucas. Foram proprietários do 1º restaurante que funcionou no Posto JK, do Bar e Restaurante Irapuan e do Hotel Oeste. Na década de 1960 o casal foi festeiro da Festa do Rosário.


Integrantes da equipe de técnicos de Segurança do Trabalho na antiga Goiasfértil: Hélio Marcelino, Segisvan E. da Rocha e Oswaldo Amorim.

Carnaval no CRAC. Estão na foto: Roberto Ulhôa, João Côco, Reinaldo Baiano, Tercinho, Ronaldo Boi, Bira e...


O La Barca, nos anos de 1980, era um dos "point" em Catalão. Na foto estão Sérgio Henrique, Anderson, mais conhecido como Navalhada, Paulo Fayad, Jacy Salomão e Ribamar Jr. E na mesa, uma coca-cola, só uma. 

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

A fotos a seguir são do arquivo de Anibal Margon


Dona Matilde Margon, mãe do ex-prefeito Haley Margon posando ao lado do futuro médico, o pediatra Dr. Cristóvão.

Sr. Gerônimo Vaz, mais conhecido por Seu Ioiô, pai do ex-prefeito Halei Margon, posando com muitos de seus netos, entre eles, Hely Jr., Letícia, Rosangela, Douglas, entre outros e a filha Tereza. A foto foi clicada em frente à casa de Seu Ioiô, onde hoje funciona o restaurante Bendita Brasa.


A advogado João Margon na recèm inaugurada capital federal, posando em frente ao palácio da Alvorada.


O Ginásio Presidente Roosevelt ainda em construção, empreendimento do Professor Antônio Chaud e que pouco tempo após ser inaugurado fora vendido e batizado de Escola Paroquial São Bernardino de Siena. Na foto, o garoto à esquerda é  Haley Margon Vaz e ao seu lado me parece ser Mário de Mendonça Netto.  Suas atividades iniciaram em princípios de 1948. Todavia, logo no início da década de 1950, ele fora adquirido pelos padres franciscanos que o batizaram de Escola Paroquial São Bernardino de Siena. Pregador e promotor do culto do Nome de Jesus, São Bernardino de Siena nasceu a 8 de Setembro de 1380, em Massa Marítima, uma cidade que então pertencia a Siena, na nobre família Albizzeschi, e morreu a 20 de Maio de 1444, em Áquila. Órfão aos seis anos de idade, foi educado com grandes cuidados por umas tias muito piedosas. Depois de cursar Direito Civil e Canónico, entrou em 1397 para a Confraternidade de Nossa Senhora, agregada ao hospital de Santa Maria della Scala, e quando, passados três anos, a peste invadiu a cidade deixou a sua vida de reclusão e oração para prestar assistência aos doentes juntamente com outros dez companheiros. A sua saúde ficou para sempre abalada por este período de grande trabalho. Aos 22 anos desfez-se de todo o seu património, dando-o aos pobres, e recebeu o hábito de Frade Menor nos Franciscanos no Convento de S. Francisco de Siena para passado pouco tempo se retirar para o Convento dos Observantes de Columbaio, nos arredores da cidade. Professou em 1403 e foi ordenado sacerdote em 1404. Em 1406, pregando em Alexandria, no Piemonte, São Vicente de Ferrer previu que o seu manto desceria sobre uma das pessoas que o ouviam e que essa pessoa teria a tarefa de evangelizar o resto da Itália, podendo então São Vicente voltar a França e a Espanha. Esta previsão realizou-se doze anos mais tarde, em 1417, quando Bernardino recebeu a graça da eloquência e começou a sua vida de missionário em Milão, passando depois a muitas outras cidades italianas.



Dois momentos separados por longo período de tempo, das congadas de Catalão.


Baile no CRAC. Da esquerda pra direita: Jamil Safatle e sua filha Rita; Luciana Felix e seu pai José; Edilson e sua filha Kássia. Acredito ser baile de formatura das meninas do
Col. Mãe de Deus.


Na década de 1980, Catalão dava mostras de se tornar um polo esportivo no âmbito domotocross. A cidade pleiteava ser incluída no calendário oficial da Federação Goiana de Motociclismo. Várias corridas, oficiais e extra-oficiais foram disputadas na pista construída ao lado da pista do antigo aeroporto municipal, hoje ocupada pelo bairro Ipanema. Naquela época eram pilotos catalanos: Deusmar Barbosa, Zé Mário, Tonim Bambu, Tartucci, Luizão da Massa. Na foto acima, Deusmar e sua moto de numeral 44 ao lado de Maria Célia. Ao fundo, letreiro do Banco Econômico, onde hoje funciona a Ricardo Eletro.


Isabel Neiva e seu pai em baile, acredito que de formatura, no salão do CRAC


Reunião festiva com Cláudio Chini, Ovídio de Paula, João Aguiar, Geraldo Rabelo, Tonim Português, Liquim e outros.

Praguinha de campanha eleitoral de Argemiro Cardoso do ano de 1986

Santinho de Campanha eleitoral do ano de 1974, época em que havia somente dois partidos políticos: ARENA e MDB. Neste ano, Catalão elegeu 2 deputados estaduais, Ênio Paschoal (ARENA) e João Netto de Campos (MDB) e 2 deputados federais, Helio Levy (ARENA) e Genervino da Fonseca (MDB)

Crianças das famílias Goulart (Mário e Wanda) e Souza Félix (José e Esmeralda) e amiguinhos.
Flávia, Maria Célia, Luciana, Biba, Danilo, Fausto, João Carlos, Fabian...