quinta-feira, 23 de setembro de 2010

De novo, o jardim

Local dos mais fotografados, a Praça Getúlio Vargas. Esta fotografia nos remete à década de 1970. Alguns detalhes chamam a atenção. em primeiro lugar o pouco ou quase nenhum movimento na rua, um Ford Corcel, um pedestre e um veículo de tração animal, aliás muito raro de se ver hoje em dia. Exatamente naquele local onde está, era ponto de carroceiros que atendiam às entregas domiciliares de materiais de construção adquiridos em 'A Construtora" de propriedade de Osires Pimentel Ulhoa, e ficava ali na esquina, lado esquerdo da fotografia. Outro detalhe é que a grande árvore existente na praça Getúlio Vargas, havia sido derrubada pois estava com o tronco perigosamente comprometido. Na imagem ela ainda não havia crescido novamente. A torre do relógio sem o relógio e que, anos mais tarde, seria demolido. O carro branco estacionado à frente da camionete, é um VW Variant 1970 ou 71 de propriedade do Dr.Wilson Faiad, cujo escritório funcionava no Edifício Faiad, hoje ocupado por uma farmácia. O banco comprido da praça Getúlio Vargas nos fins de noite, início das madrugadas, nesta época, era ocupado pelos fregueses do espetinho do Nenzim, um dos pioneiros nesse tipo de atividade gastronômica. E nos fins de baile do Salão do CRAC, que ficava ali em frente, a chamada "soca" era alí, no banco comprido do "Jardim". Bons tempos, velhos tempos, belos dias...

Nenhum comentário:

Postar um comentário