terça-feira, 19 de abril de 2011

Na 20 de Agosto

Uma cena dos idos de meados da década de 1960. Na Av. 20 de Agosto, o contraste entre o bloquete, inaugurado pelo ex-prefeito Paulo Hummel, e o paralelepípido. Nos imóveis o comércio de Catalão ia se consolidando: à direita, Casas Pernambucanas e o ateliê de costura de Álvaro Alfaiate, casado com Regina Garcez. Em seguida, a casa de Dr. William, onde se hospedaram personagens da política nacional, como o Governador de São Paulo Adhemar de Barros. Depois, a casa de Dr.Jamil Sebba e, em seguida, a Barbearia do Pinduca e Jales Rabelo onde funcioinava, também, uma revistaria. Lá ao fundo, o imponente prédio do empório Goiás e o Cine Teatro Real. No centro da 20 de Agosto, a torre do relógio que, a meu ver, deveria ter sido preservada, pois que foi o símbolo de uma época. Do lado esquerdo, a placa na parede denuncia a concorrência comercial no ramo de tecidos, cama, mesa e banho: A Revolução que ficava ao lado de onde funcionou o Banco Hipotecário de Minas Gerais e cuja fotografia foi, há pouco, publicada aqui no blog. Entre os presentes na pose estão João Paschoal (o primeiro à esquerda), Saulo (pintor), Antônio Aires, Cristiano Aires, Totõe Rodovalho, Raul Rosa. O último, à direita, desconfio que seja Toninho, genro de Sr. José Rodrigues de Paula, e que trabalhava nas Casas Pernambucanas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário